É Hora da Redação!

Com um método exclusivo e revolucionário levamos nossos alunos a performances de altíssimo nível
nas principais provas de redação do país.

Tema: Sociedade polarizada- caminho para a manipulação
Autor(a): Luiza Fonseca Barbosa

Clássicos internacionais como “Admirável Mundo Novo”, “1984” e “Farenheit 451” apresentam sociedades distópicas, caracterizadas por um Estado forte e autoritário que não permite opiniões ou pensamentos divergentes à ideologia vigente. Nesse contexto, é possível fazer uma relação entre esses enredos e o cenário atual. Nesse viés, a sociedade polarizada brasileira denota-se como uma forma de obstáculo para os pensamentos distintos e uma via para a manipulação da população.

Primeiramente, tal espécie de sociedade não permite que as pessoas formem suas próprias opiniões e as debatam com o uso da dialética, de maneira a desestimular o pensamento filosófico. No livro “1984” de George Orwell, mostra-se uma sociedade na qual o pensamento crítico é proibido, visto que qualquer ideia que não estivesse em comunhão com a ideologia do Partido (o único daquele país), chamado de pensamento-crime, levaria o indivíduo à tortura e, posteriormente, à morte. Nesse cenário, é possível fazer um paralelo entre a ditadura do Partido de “1984” e a sociedade polarizada contemporânea, controladoras do pensamento.

Além disso, esses aspectos promovem o extremismo e a radicalização, os quais são sentimentos que impedem o livre diálogo, capaz de promover o consenso e o entendimento no meio social. Ainda nesse viés, esses sentimentos agressivos geram divisões e propiciam o preconceito para com indivíduos que possuem opiniões adversas, e como disse Albert Einstein: “É mais fácil quebrar um átomo que um preconceito”. Desse modo, a fragmentação da sociedade ocasiona o seu atraso, uma vez que as partes em vez de se desenvolverem juntas, permanecem a gastar suas energias, lutando umas contra as outras cegamente.

A sociedade contemporânea, portanto, constitui-se como um modo de desunião e de controle da população, de forma a contribuir para a manipulação e para o atraso no desenvolvimento do país. Sob esse prisma, cabe ao MEC, via escolas, aprimorar a educação referente ao pensamento crítico, com aulas extracurriculares que visem à boa argumentação no debate, de maneira a envolver as disciplinas de Filosofia e Matemática no estudo da lógica dialética. Assim, haverá o desenvolvimento do pensamento crítico e a atenuação de radicalismos e extremismos. Ademais, à sociedade civil organizada- como a OAB e sindicatos- cabe informar a sociedade dos riscos da polarização e os reais interesses dos manipuladores com o auxílio das redes sociais. Dessa forma, a manipulação terá fim e mais democrática será a sociedade.