fbpx

11 técnicas que vão te ajudar a estudar melhor para provas e concursos

11 técnicas que vão te ajudar a estudar melhor para provas e concursos

Estudar para concursos e vestibulares, como o ENEM, requer muita dedicação, pois exigem o conhecimento de um conteúdo programático grande e, muitas vezes, em um curto período de tempo. Por esse motivo, o estudo não pode ser feito de qualquer maneira. É interessante que esteja atrelado a algumastécnicas capazes de nos fazer apreender o conteúdo de forma mais eficaz.

Existem técnicas que possuem eficácia comprovada, e que realmente ajudam na hora de internalizar os conteúdos. Entretanto, não existe uma receita de bolo que funcione igual para todo mundo.

Cada pessoa tem formas de estudo que lhe prendem mais a atenção e colaboram para a melhor absorção do que foi visto. É importante experimentar as diferentes técnicas existentes e descobrir quais delas funcionam bem para o seu caso.

Reunimos nesse post algumas das mais utilizadas e conhecidas para que você possa testar cada uma delas. Continue conosco para conferir!

Grifar partes importantes

Quem nunca utilizou velha e conhecida técnica usar marcadores de texto, para ir grifando as partes mais importantes, que atire a primeira pedra. Ainda que não seja considerada uma das técnicas mais eficazes para estudar, ela pode ajudar em outros métodos mais profundos.

Ter marcadas as partes principais do texto pode ajudar na hora de fazer uma boa revisão, de responder questionários ou elaborar resumos.

Resumir a matéria

Outra técnica muito comum de estudo que também não tem a melhor das eficácias, mas tem seu valor, é a de fazer resumos das matérias estudadas. Algumas pessoas têm maior facilidade em entender ou decorar as coisas após escrever ou transcreve-las.

Os resumos ajudam na hora de fixar os conceitos na cabeça e também são muito úteis para revisões e estudos mais rápidos das matérias, onde você só precisa relembrar os pontos mais importantes do assunto.

Assistir videoaulas

Assim como escrever a matéria pode ser interessante para algumas pessoas, outras são mais visuais, portanto assistir aulas ou videoaulas pode ser muito mais interessante para esse tipo de aluno. Essa opção de estudo tem a vantagem de ser mais atraente, tendo a possibilidade de prender mais a atenção

Ouvir podcasts

A opção de ouvir aulas, palestras e matérias é importante em alguns casos. Existem pessoas que tem mais a facilidade de apreender o que escutam do que o que leem ou veem. Se você é uma delas, procure por materiais falados, que estimulem sua concentração através do som.

Mnemônicos

A técnica é baseada na associação da matéria que precisa ser lembrada com coisas de mais fácil memorização, como músicas, locais, objetos ou palavras.  Por exemplo as iniciais das finalidades dos atos jurídicos formam a palavra MARTE (Modificar, Adquirir, Resguardar, Transferir e Extinguir).

Embora seja funcional, é preciso que as ligações sejam feitas com palavras que tenham algum significado para você e que as palavras chaves sejam bem fáceis de relacionar ao assunto em questão.

Esquemas mentais

Os esquemas mentais nada mais são do que sintetizar conteúdos em um diagrama feito de conexões. São utilizadas setas, linhas e balões para unir o tema principal a seus desdobramentos e subtemas, desenvolvendo verdadeiras teias.

O sistema se assemelha a como nosso cérebro guarda aprendizados de longo prazo: fazendo conexões e associando informações umas as outras.

Interrogações elaborativas

Essa técnica de estudos se baseia em procurar por explicações que ajudem a memorizar os fatos. Ao invés de apenas repeti-lo e tentar decorar, o aluno entende o porque daquela informação.

Esse tipo de estudo exige um maior esforço do cérebro ao se dedicar em entender as causas dos fatos para que a memorização dos mesmos seja mais fácil.

É um tipo de estudo que ajuda ainda mais em provas que possuam questões discursivas e redações.

Auto explicações

Na auto explicação, após ler e entender determinada matéria o aluno prepara uma “aula”, como se fosse explicar o que aprendeu para uma outra pessoa. Parece complexo, mas não é, basta falar em voz alta o que você acabou de aprender.

Pode ser feito ao final da leitura de uma matéria ou durante a mesma, entre parágrafos e lições. É possível ainda gravar o que foi dito, o que será útil para as revisões.

Estudo intercalado

No estudo intercalado você organiza seu cronograma para intercalar com frequência matérias diferentes. Por exemplo, cada matéria será estudada por 50 minutos e após isso o aluno troca por uma matéria completamente diferente.

O método, que funciona melhor para matérias exatas e de raciocínio logico, ajuda a prolongar a concentração, motiva o aluno a passar mais tempo estudando e evita que se avance muito em uma matéria e fique muito para trás em outras.

Testes práticos

Considerada uma das melhores técnicas de estudo, consiste simplesmente em fazer uma tonelada de exercícios. Realize o máximo possível de testes práticos como provas passadas, exames com temas parecidos e exercícios sobre os temas que esteja estudando.

É o momento onde você coloca em prova o que aprendeu e pode descobrir o que não está tão memorizado assim.

Uma pesquisa realizada pela revista científica Psychological Science in the Public Interest mostrou que responder questões é até duas vezes mais eficiente do que qualquer outra técnica.

Com relação a parte de redação das provas, separar temas e escrever todas as semanas é essencial para se familiarizar com o processo da escrita. O app Hora da Redação tem uma seção voltada a disponibilizar temas para exercícios.

Confira esse e outros conteúdos

Android: https://goo.gl/VXtxD1 ou IOS: https://goo.gl/yJtYx8

Prática distribuída

Outra técnica considerada de alta eficácia é a prática distribuída. Ela consiste em distribuir o conteúdo a ser estudado em blocos, ao invés de passar horas a fio estudando seguidamente. Um exemplo seria definir horários ao longo do dia, estudar duas horas pela manhã, duas horas na parte da tarde e a noite, mais duas horas.

Mas mais do que dividir o tempo de estudo, a técnica propõe dividir também as matérias em mais de uma “seção de estudos”. Ela afirma que aprendemos melhor um conteúdo de deixarmos para revisa-lo no dia seguinte, por exemplo.

Estimula amemória de longo prazo e faz com que estejamos sempre em contato com as matérias já estudadas. E cada seção pode ser diferente: um resumo, um esquema mental ou a realização de exercícios.

Como dito no início, algumas técnicas funcionam melhor para determinadas pessoas do que outras. É muito interessante testar quantas quiser e descobrir o que funciona melhor para você. E claro, não se esqueça de se organizar para aproveitar ainda mais o seu tempo de estudo.

Content retrieved from: http://horadaredacao.com/blog/noticia/11-tecnicas-que-vao-te-ajudar-a-estudar-melhor-para-provas-e-concursos/4019.

11 técnicas que vão te ajudar a estudar melhor para provas e concursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda?